domingo, 21 de outubro de 2012

Segura-me, por favor...

Já é tarde... Cá dentro dói tanto...
Infindáveis são os cigarros que já fumei, a tentar apaziguar este frenesim que se me acumula no peito... Quero chorar e não consigo... Quero exprimir-me e não consigo... Quero algum tipo de emoção, algo que me faça sentir e saber que realmente existo e que estou aqui... Dói tanto...
Não quero que penses que sou mais uma alma completamente perdida neste mundo, porque sou, mas teimo em nega-lo... Estou tão perdida como tu...
Sinto-me inerte... Quero gritar! Quero sentir! Quero negar o começo... No fundo sei que já começou!
Eu sou fria, mas quero deixar de o ser... Não sei explicar, tu entende-me melhor do que eu. Fala! Diz-me! Explica-me o que se passa comigo! Tenho medo do medo, e isso aterroriza-me...
Segura-me, por favor...

Sem comentários: